Golpista virtual é preso em operação da Polícia Civil em Bertioga, SP

Ação conjunta da Polícia Civil de Bertioga e de Presidente Venceslau localizou suspeito e produtos que conseguiu com aplicação de golpes em cerca de 50 pessoas


A Polícia Civil de Bertioga, no litoral de São Paulo, localizou nesta quarta-feira (21), um homem suspeito de aplicar golpes em uma plataforma de vendas virtual em mais de 50 pessoas. Os policiais atuaram em parceria com equipes da Delegacia Seccional de Polícia de Presidente Venceslau.


De acordo com o delegado titular do município de Bertioga, José Aparecido Cardia, as investigações foram iniciadas e dirigidas pelo delegado Edmar Rogério Dias Caparroz, de Presidente Venceslau, município em uma das vítimas registrou boletim de ocorrência.


Conforme iniciada a apuração do fato, os policiais identificaram que o golpista selecionava alguns produtos anunciados para venda, principalmente os eletrônicos e de maior custo, e deixava uma mensagem no campo ‘perguntas ao vendedor’.


O recado pedia que as vítimas mantivessem contato por meio de um e-mail, atraindo-as para a negociação no correio eletrônico. Posteriormente, a vítima recebia um novo e-mail com dados simulados da plataforma digital, afirmando que a transação estava concluída e que a liberação do valor estaria vinculada com a entrega no destino, normalmente com endereços em São Paulo.


De acordo com os delegados, isso levava as pessoas a enviarem os produtos, mas depois elas não recebiam a quantia.


“Em ação conjunta da Polícia Civil, foram unidos os pontos de acesso ao IP dos criminosos e foi identificado que ele estava em Bertioga. O esquema é bem sofisticado e difícil de pegar, mas foi possível esclarecer os fatos. O golpista se sentia em uma zona de conforto dentro do ambiente da internet”, esclarece Cardia.


Diversos equipamentos foram localizados e apreendidos em Bertioga e, de acordo com a Polícia Civil, o investigado confessou a prática dos golpes.

G1 – Presidente Prudente

De acordo com a Polícia Civil, golpes foram aplicados em cerca de 50 pessoas pela internet — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *